Apresentação

A internet e as tecnologias chegaram mudando completamente o dia a dia das pessoas, seja na praticidade da comunicação, no compartilhamento de conteúdo, no marketing e na venda, na autopromoção, no acesso a pesquisas e à informação. A verdade é que podemos diferenciar o mundo em antes e depois da internet. Afinal, toda esta tecnologia mudou para sempre a forma de se relacionar, trabalhar e viver.

A cada ano, o mercado tecnológico e digital recebe muitas novidades e atualizações, e um grande avanço recente, com os primeiros registros em 2007, foram os aplicativos de celular, popularmente conhecidos como apps, que são softwares instalados no celular com diversas funções em serviços específicos. A maioria dos aplicativos é gratuita e dividida por categoria. O usuário pesquisa os apps disponíveis e escolhe o que melhor atende a suas demandas e desejos.

apps para edição de fotos, de bancos, de controle de gastos, de cálculos trabalhistas. Existem também apps para transporte, alimentação, relacionamento, encontros, meditação, idiomas, viagens, academia, receitas e até mesmo controle menstrual. A quantidade de aplicativos é assustadora. Com toda essa variedade, o que observamos é que as pessoas estão cada vez mais dependentes da internet, principalmente dos aplicativos, que, por diversas vezes, nos poupam de ir na rua comprar comida ou entrar na fila do banco, por exemplo.

Os benefícios são inegáveis, mas questiona-se cada vez mais até onde toda esta dependência é saudável. Afinal, com a comunicação toda feita em um aparelho celular e de dentro de casa, como ficam o olho no olho, as relações e até mesmo a nossa mente, que lida mais do que nunca com a “perfeição” da vida alheia exposta nos aplicativos de redes sociais, por exemplo. E a dificuldade de se comunicar pessoalmente que muitos jovens vêm apresentando, de tanto ficar trancados em casa, interagindo apenas virtualmente?

Outro problema é o vício que os aplicativos geram, fazendo com que muitos chequem o celular a todo instante, seja no trabalho ou num encontro com a família ou com os amigos. Que os aplicativos e toda a tecnologia são grandes facilitadores do dia a dia, todos sabemos. O que ainda precisamos aprender é a utiliza-los de forma saudável, moderada, sem vícios e sem interferir em nossas relações.

Ciente dessa necessidade, essa edição on line da Revista Veiga+ – elaborada e realizada pelos alunos da disciplina de Jornalismo de Revista, do Curso de Jornalismo da Universidade Veiga de Almeida (Campus Tijuca), sob a orientação e coordenação da professora Maristela Fittipaldi – tem como tema “A vida em aplicativos” e pretende mergulhar no universo dos apps, para que seja possível tirar o melhor proveito humano deles.

Por Mariana Gonçalves